2ª Igreja do Evangelho Quadrangular

Ministério: Rev. Júlio e Rev. Eliana































































quarta-feira, 29 de outubro de 2008

A UNÇÃO DO GADITA

Da maldição à bênção: A unção do Gadita
“Dos gaditas se passaram para Davi, ao lugar forte no deserto, homens valentes adestrados para a guerra, que sabiam manejar escudo e lança; seus rostos eram como rostos de leões, e eles eram tão ligeiros como corças sobre os montes. Ezer era o chefe, Obadias o segundo, Eliabe o terceiro, Mismana o quarto, Jeremias o quinto, Atai o sexto, Eliel o sétimo, Joanã o oitavo, Elzabade o nono, Jeremias o décimo, Macbanai o undécimo. Estes, dos filhos de Gade, foram os chefes do exército; o menor valia por cem, e o maior por mil” (I Cr 12:8-14).
Introdução :
Gade nasce debaixo do discurso da maldição que visita até cinco gerações – a idolatria.
1ª Maldição
Gade foi o sétimo filho de Jacó. “Zilpa, serva de Lia, deu a Jacó um filho. Disse Lia: Afortunada! E lhe chamou Gade” ( Gênesis 30: 10-11). A princípio, pela idolatria de Zilpa, o filho da serva de Lia recebia um nome em louvor a deusa cananita para a prosperidade (“a deusa da fortuna” - Is. 65:11) . Gades, assim, quer dizer: boa fortuna (bem afortunado), e gadita quer dizer próspero aquele que tem o dom da fortuna. Esse filho de número 7 de Jacó, teve também 7 filhos (Gn.46:16), que governaram 7 clãs.
2ª Maldição
Jacó ainda pronunciou outra maldição, de que ele seria perseguido por tropas de guerrilheiros, mas também disse, que por fim ele os perseguiria (Gn.49:19).
O 1°Antídoto profético
Essa maldição foi cancelada na bênção de Moisés: “E de Gade disse: Bendito aquele que faz dilatar a Gade; habita como a leoa, e despedaça o braço e alto da cabeça. E se proveu da primeira parte, porquanto ali estava escondida a porção do legislador; pelo que veio com os chefes do povo, executou a justiça do Senhor e os seus juízos para com Israel” (Dt. 33:20-21).
A tribo que descende de Gade toma posse de um território e ele é dividido em 7 clãs, pois cada um de seus filhos se tornou príncipe de um território (Nm. 26:15-18). Tinha no comando de sua tribo Eliasafe, comandante e representante.
Apesar de ter suprido espias para Canaã, declinou à herança recebendo juntamente com Rubem e a meia tribo de Manasses, o território da Cisjordânia. Ali, conquistaram cidades e as reedificaram (Nm.32:34-38).
3ª Maldição
Vemos no capítulo 22:1-8 do livro de Josué, que o propósito do coração de Gade, Rubem e Manassés era o de ajudar aos seus irmãos. Mas, quando lemos do versículo 9 ao 34, vemos que um incidente trouxe feridas de acusações de infidelidade e divisão entre eles.
Uma atitude mal interpretada pode trazer o desconforto de uma divisão, respaldadas por textos, onde as experiências bíblicas tornam-se argumento de acusação.
Apesar de Finéias, filho do sacerdote ter assegurado que o Senhor estava com eles, que o seu altar era um modelo de fidelidade e não de divisão, essas tribos ficariam distante dos assuntos de Israel e Judá, tornando-se até mesmo em território de refúgio nos dias que Saul perseguia a Davi (I Sm.13:7).
Nesse tempo, gaditas e outros se somaram ao fugitivo Davi e lhe deram suporte até que ele se tornasse o primeiro rei e líder da única dinastia que governou sobre as 12 tribos e com 12 príncipes (I Cr. 12:1,8-15, 37,38).
O 2°Antídoto profético
Quando chegamos à altura do texto do primeiro livro de Crônicas, percebemos o que a unção gadita fez com seu povo e com o fugitivo Davi:
- Gades se uniu a Davi quando ele era um fugitivo na terra, e ficou com ele até que se tornasse no rei mais importante e poderoso de seus dias;
- Gades deu refúgio a Davi e aos seus também perseguidos “candidatos” a valentes;
- Gades se uniu a Davi no deserto, e transformou com sua fidelidade e bravura, a caverna da vergonha e da dívida, na “fortaleza do deserto” .
- Os bravos de Gades estavam dispost os a darem suas vidas , por amor a Davi (a água do poço da entrada de Belém);
- Os gaditas tornaram-se administradores de todos os negócios do rei e da casa do Senhor: I Cr.26:32 “Seus irmãos, homens valentes, dois mil e setecentos, chefes das famílias; e o rei Davi os constituiu sobre os rubenitas, os gaditas e a meia tribo dos manassitas, para todos os negócios de Deus e para todos os negócios do rei”. Uma unção de empresariado empreendedor, que é um referencial para os negócios de Deus e os negócios temporais.
Vemos que, ainda que Gades tenha recebido o seu nome por uma motivação equivocada de sua mãe, a serva da esposa não desejada, Deus converte a vergonha em dupla honra, a proposta do caos na realidade profética redentiva.
- A unção do Gadita é a unção para a conquista e restauração de territórios. Territórios amaldiçoados pela idolatria tornar-se-ão o epicentro de avivamentos!
- A unção do Gadita vem com o escudo da fé e a ponta de lança profética, que fará conquistar primeiro.
- A unção do Gadita lhe dá rosto de leão no momento da peleja.
- A unção do Gadita lhe dá pés de corça no momento do livramento. Em En-Gedi, Davi recebeu essa unção quando era perseguido pelos exércitos de Saul, e saltou sobre as pedras e aquele lugar passou a se chamar “rocha de livramento” .
- A unção do Gadita que maximiza a conquista faz com que o menor tenha o valor de 100 valentes e o maior valha por mil. Conquistadores de centenas e de milhares! “O menor virá a ser mil, e o mínimo uma nação forte” (Is 60:22).
- A unção do Gadita é uma unção administrativa e de prosperidade.
- A unção do Gadita adestra e equipa um verdadeiro exército de valentes.
Conclusão
Oficialmente não consegui provar uma ligação entre o povo de Gadara e os Gaditas, a não ser que este fora um território ocupado pela tribo de Gades (Josué 13:24-28). Era agora, uma das cidades da grande Decápolis a 10km a sudeste do mar da Galiléia.
Bem, desse pequeno distrito surgiria uma figura pouco observada no que diz respeito, a maldição que é convertida em bênção. Conhecido como “ O endemoniado de Gadara ”, ou ainda “endemoniados gadarenos” como afirma Mateus 8:28 . Dando a entender que era um mal coletivo e não particular. Jesus liberta aquele homem de cadeias e algemas que os demônios nunca o permitiram se ver livre. E depois, resiste ao seu apelo para que o seguisse e manda que ele volte a sua casa e parentela, e lhes ministrasse a experiência que havia recebido (Mt.8:28; Mc.5:1; Lc.8:26).
Vejo aqui a Unção do Gadita sendo liberada por Jesus
Assim como Davi foi um instrumento para que os Gaditas finalmente tomassem parte da herança em Canaã e de seu reino, Jesus quer que você e eu sejamos hoje livres de toda cadeia e algema de maldição. Ele nos diz: Vocês são prósperos! Não porque Mamom diz, mas porque eu disse!
E mais do que isso, quer que nossa casa passe por toda essa experiência!
Hoje, Deus precipitará no abismo do mar, toda imundícia (porcos em Israel eram sinal de maldição) que nos separa de nossa herança.
A unção do gadita será liberada sobre você, convertendo toda fortaleza de dívida e perseguição, em uma fortaleza intransponível.
Com os gaditas, Davi conquistaria a fortaleza dos Jebuseus, edificaria um altar na antiga eira de Araúna, e selaria, assim, a sua prosperidade (II Sm 24:10-25). Ali, depois de advertido por um profeta Gadita, Davi converte a maldição em bênção, não permitindo que a avareza lhe impedisse de pagar um alto preço, por sua oferta no altar do Senhor.
A unção do Gadita arrancará de nosso coração todo sentimento de autocomiseração, de necessidade, todo espírito de ‘vitimismo' e nos dirá que somos prósperos. Por isso, ofereceremos do fruto da nossa prosperidade e conquista ao Senhor.
Pr. Vladimir soares

Série:Célula você também pode ter a sua !!!!


Numa célula há mais liberdade de compartilhar suas experiências, necessidades e opiniões, além dos líderes que são capacitados para orar por suas petições (At. 2:46).Estaremos nas células para compartilharmos da Palavra de Deus todas as 5ª feiras. informe-se sobre uma célula próxima a sua casa ligando para 3451 6334 ou 99555544

Série :CÉLULA você também pode ter a sua!!!

Célula - A Responsabilidade é sua
Nós acostumamos jogar toda responsabilidade da célula sobre o líder, mas você já parou para pensar tamanha é essa responsabilidade? Não adianta você freqüentar os cultos, “pular, dançar, cantar” se você não tem responsabilidade com sua vida cristã. Envolva-se nesta visão. Venha, deixe ser cuidado, vamos caminhar juntos. Não adianta você ir para a célula uma ou duas vezes e não voltar. Isto é correr da responsabilidade que temos diante da Igreja e querer ser um membro independente. Damos graças a Deus por termos inúmeros eventos, mas não são estes que o farão crescer. De que te adianta ficar participando de cada evento se não praticar nada do que aprendeu. Já viu que quem muito se alimenta e tem vida sedentária, só engorda e faz mal. Então, porque não se tornar um cristão ativo no ministério da sua Igreja. No nosso caso é a célula. É nela que levamos o crescimento aos novos convertidos e damos suporte aos mais velhos. Crentes sem compromisso não conduz à vida eterna, mas só teremos esta graça quando tivermos nossa vida transformada pelo Evangelho de Jesus Cristo, e vida transformada envolve obediência à sua Igreja e liderança. Quanto mais você resistir à sua comunidade, mais dificuldades terá para estar crescendo. Trabalho, escola, e afins não são motivos para você me dizer que não está em uma célula; temos todos os dias células espalhadas pela cidade, e na quinta-feira, todo trabalho da Igreja pára para que você possa estar totalmente livre para freqüentar uma célula. Este é um cuidado que a liderança tem com você. Não adianta ficar em casa parado, ovelha sem pastor só ajunta carrapicho. Venha. Caminhemos juntos, você, sua célula e seu líder. Deixe-o tosar seus pêlos para que fiquem do tamanho certo, deixe-o ensinar o caminho para não se machucar nas cercas espalhadas na vida. Sua família verá em você diferença e irá desejar o mesmo - este não é o teu desejo? Procure-nos, iremos encaminhá-lo para uma célula mais próxima de sua casa, onde receberá o alimento espiritual para uma vida de santidade e justiça de Deus. Não deixe de ser um membro celular, o crescimento desta obra também é seu. Ninguém é maior ou melhor, mas somos todos dependentes da graça e misericórdia de Deus; por isto estamos juntos nesta batalha, e, como diz a Bíblia “até chegar dia perfeito”.fonte LAGOINHA

CRESCENDO ATRAVÉS DO JEJUM!!!

DANDO CONTINUIDADE A SÉRIE JEJUM E ORAÇÃO, VAI AQUI MAIS ALGUMAS INFORMAÇÕES IMPORTANTES PARA O CRISTÃO QUE DESEJA FAZER UM JEJUM QUE AGRADE A DEUS.
Em nada adianta abster-se das refeições e, por exemplo, assistir à televisão. Nesse caso, o corpo fica sem comida enquanto o espírito é contaminado pelo alimento do mundo. O jejum bíblico é uma prática espiritual em que a pessoa se afasta de tudo, o máximo que pode, para consagrar sua vida inteiramente ao Senhor (Salmos 35.13 e 69.10). Através do jejum, o crente pode ouvir a voz de Deus e conhecer a Sua vontade. Quando alguém se afasta das coisas do mundo e busca ao Senhor em jejum, distancia-se das influências que recebe no cotidiano. A oração e a leitura bíblica são práticas indispensáveis durante esse período de consagração, pois permitem que o crente estabeleça um diálogo com o Pai. Assim, silenciado para tudo e numa conversa íntima com Deus, o homem pode abrir seu interior e receber as palavras divinas necessárias para direcionar seu caminho (Atos 13.1-3). O jejum é uma forma de expressão de arrependimento sincero perante Deus. Embora o jejum, em si mesmo, não purifique das transgressões, ele pode ser um gesto conveniente para demonstrar forte arrependimento por causa de um pecado. Em tal situação o homem se humilha perante o Altíssimo e expõe toda a sua fragilidade e fraqueza, suplicando perdão e auxílio divino para romper a cadeia maligna que o domina (Neemias 1.4-7). O jejum é um meio pelo qual as ansiedades e carências são entregues à Deus. O cristão, no jejum, expõe sua insuficiência para encarar os desafios da vida. Ao fazer isso ele entrega nas mãos do Todo Poderoso os seus problemas e aflições, permitindo que Deus tome conta de tudo e faça o melhor (II Crônicas 20.1-30). Isso quer dizer que o jejum é um gesto em que declaramos nossa inteira dependência de Deus; é verdadeiro somente como atitude espiritual e, não, física; é um tempo íntimo com o Pai Celeste em que Ele nos revela Sua vontade; é uma maneira de expressarmos nosso arrependimento sincero perante Deus; é uma forma de demonstrarmos nossa total confiança no Senhor. Agora que você já sabe… cremos que você tem mais convicção e certeza de que, nesses dias de jejum e oração, grandes coisas o Senhor fará na sua vida e na QUADRANGULAR.

ATENDENDO PEDIDOS MAIS UM POUQUINHO FALANDO SOBRE JEJUM

CRESCENDO ATRAVÉS DO JEJUM!!!!!

Você sabe qual é o valor do jejum na espiritualidade cristã?
O jejum é difícil para quem não compreende o seu significado.
Quem não entende direito as circunstâncias e os propósitos do jejum tem enorme dificuldade de praticá-lo.
Via de regra, tal pessoa sente muita fome e não tira os olhos do relógio, a fim de ver quanto falta para terminar seu martírio. Será que alguém pode crescer espiritualmente e agradar ao Senhor com esse tipo de jejum? A Bíblia explica muito bem qual é a forma correta e a errada de jejuar. As Sagradas Escrituras ensinam que o jejum é uma prática muito valiosa para a espiritualidade cristã. Mas existe uma forma correta e uma errada de jejuar. Por isso, esse exercício de abstinência pode não ter nenhum valor se estiver fora dos padrões divinos (Isaías 58). Tem gente que acha que o jejum é uma forma de obrigar Deus atender aos seus pedidos, mas … Os textos sagrados deixam claro que o Senhor não comercializa suas bênçãos. É inútil usar qualquer artimanha contra o Senhor para convencê-lo a satisfazer nossas vontades. O Pai Celeste não se relaciona com seus filhos através de negociatas (Isaías 58.3 e Mateus 6.7,8). Tem gente que pensa que jejuar é martirizar-se para agradar a Deus, mas… Deus é um pai amoroso. Ele não deseja nenhuma espécie de prática que cause martírio a Seus filhos para alegrar-se na vida deles (Isaías 58.5). Tem gente que acredita que o jejum, em sim mesmo, é purificador, mas… A crença de que o jejum tem poder de tirar as culpas de seu praticante é falsa. Sem arrependimento e mudança de atitude ninguém é aceito perante a face de Deus. Por essa razão, o Senhor condena o religioso que lhe oferece sacrifícios de jejum enquanto sua vida está cheia de pecados (Isaías 58.1-3). Tem gente que jejua só para ter aparência de grande espiritualidade, mas… O Senhor rejeita veementemente qualquer coisa que se origine da vaidade humana. Quem jejua para ser superior aos outros pode até iludir a todos com sua máscara de devoto, porém não consegue ocultar de Deus esse grave pecado secreto (Isaías 58.4 e Mateus 6.16-18). Se o jejum não é um jeito de obrigar Deus a atender aos nossos pedidos; não serve como martírio para agradar a Deus; não é poderoso, em si mesmo, para remoção de pecados; e nem pode exibir aos outros o quanto somos espirituais… então, para que serve o jejum? O jejum é o gesto através do qual o homem declara sua completa dependência de Deus. Ao se consagrar, em jejum, Cristo não se absteve apenas do alimento físico para buscar a face de Deus. Ele foi além: rejeitou a glória humana, as riquezas materiais e o poder mundano que lhe foram ofertados. Essa atitude expressa que não há nada em todo o Universo que possa nos satisfazer, a não ser a comunhão íntima com o Pai (Mateus 4.1-11). O verdadeiro jejum é uma atitude espiritual e, não, propriamente física. Apenas deixar de comer não é jejum espiritual.

terça-feira, 28 de outubro de 2008

ENCONTRO COM DEUS!!!

VENHA TER UM ENCONTRO REAL E SOBRENATURAL!!!!!

como jejuar corretamente!!!

Respondendo aos questionamentos dos irmãos que querem trabalhar no ENCONTRO COM DEUS vai aí umas dicas bem simples de como fazer um jejum correto aos olhos de DEUS. Façam bom proveito rssrsrsr melhor dizendo um bom jejum...
Nas Escrituras, o jejum refere-se à abstenção de alimento para finalidades espirituais. Por isso, ele está sempre associado à oração. É inconcebível a prática do jejum dissociado da oração. Aquele que se abstêm de alimentos e, contudo, não reserva um tempo para a oração, está, na realidade, fazendo uma dieta. Esse tipo de pessoa (que se abstêm de alimentos sem reservar tempo para a oração) pode até alcançar algum benefício físico, mas permanecerá sem atingir benefícios espirituais.
Na Bíblia, os meios normais de jejuar envolviam total abstinência de qualquer alimento, sólido ou líquido, excetuando-se a água. No jejum de quarenta dias de Jesus, diz o evangelista que ele “nada comeu” e que ao fim desses quarenta dias “teve fome”. A Bíblia relata que Satanás tentou Jesus a comer, indicando que a abstenção era de alimento e não de água (Lc 4.2ss). De uma perspectiva física, a abstinência de alimentos era o que geralmente estava envolvido no jejum.
Às vezes, a Bíblia descreve o que poderia ser considerado um jejum parcial. Esse tipo de jejum acontece quando há uma restrição de se tomar alguns tipos de alimentos. Não é uma abstenção total de alimentos, e, sim, uma restrição parcial. A pessoa simplesmente tira certos tipos de alimento do seu cardápio normal. Embora pareça que o jejum normal (a abstenção total de alimentos por um determinado período de dias) fosse prática costumeira do profeta Daniel, houve uma ocasião em que, durante três semanas, ele fez um jejum parcial. Ele não comeu “manjar desejável, nem carne nem vinho entraram na minha boca, nem me untei com óleo algum” (Dn 10.3).
Há também diversos exemplos bíblicos do que se tem chamado acertadamente “jejum absoluto”, ou abstenção tanto de alimento como de água. Esse tipo de jejum parece ser uma medida desesperada para atender a uma emergência externa. Após saber que a execução aguardava a ela e ao seu povo, Éster instruiu a Mordecai: “Vai, ajunta a todos os judeus… e jejuai por mim, e não comais nem bebais por três dias, nem de noite nem de dia; eu e as minhas servas também jejuaremos” (Éster 4.16). Paulo fez jejum absoluto de três dias após seu encontro com o Cristo vivo (Atos 9.9). Considerando-se que o corpo humano não pode passar sem água muito mais do que três dias, tanto Moisés como Elias empenharam-se no que deve considerar-se jejuns absolutos sobrenaturais de quarenta dias (Deuteronômio 9.9; 1 Reis 19.8). É preciso sublinhar que o jejum absoluto é a exceção e nunca deveria ser praticado, a menos que a pessoa tenha uma ordem muito clara de Deus, e por não mais do que três dias seguidos.
Na maioria dos casos, o jejum é um assunto privado entre o indivíduo e Deus. Há, contudo, momentos ocasionais de jejuns de um grupo ou públicos. O único jejum público anual exigido pela lei mosaica era realizado no dia da expiação (Levítico 23.27). Era o dia do calendário judaico em que o povo tinha o dever de estar triste e aflito como expiação pelos seus pecados. Os jejuns eram convocados, também, em tempos de emergência de um grupo ou de uma nação. Quando o reino de Judá foi invadido, o rei Josafá convocou a nação para jejuar (2 Crônicas 20.1-4). Em resposta à pregação de Jonas, toda a cidade de Nínive jejuou, inclusive os animais - involuntariamente, sem dúvida. Antes do retorno a Jerusalém, Esdras fez os exilados jejuar e orar por segurança na estrada infestada de salteadores (Esdras 8.21-23). Em 1756, o rei da Inglaterra convocou um dia solene de oração e jejum por causa de uma ameaça de invasão por parte dos franceses. João Wesley registrou este fato em seu Diário, no dia 6 de fevereiro: “O dia de jejum foi um dia glorioso, tal como Londres raramente tem visto desde a Restauração. Cada igreja da cidade estava mais lotada, e uma solene gravidade estampava-se em cada rosto. Certamente Deus ouve a oração, e haverá um alongamento de nossa tranqüilidade”. Em uma nota ao pé da página ele escreveu: “A humildade transformou-se em regozijo nacional porque a ameaça da invasão dos franceses foi impedida”.
Contudo, é sensato reconhecer que a primeira declaração que Jesus fez acerca do jejum tratou da questão de motivos (Mateus 6.16-18). Usar boas coisas para nossos próprios fins é sempre sinal de falsa religião. Quão fácil é tomar algo como o jejum e tentar usá-lo para conseguir que Deus faça o que desejemos. Às vezes se acentuam de tal modo as bênçãos e os benefícios do jejum que seríamos tentados a crer que com um pequeno jejum poderíamos ter o mundo, inclusive Deus, comendo de nossas mãos.
O jejum deve sempre centrar-se em Deus. Deve ser de iniciativa divina e ordenado por Deus. Como a profetisa Ana, precisamos cultuar em jejuns (Lucas 2.37). Todo e qualquer outro propósito deve estar a serviço de Deus. Como no caso daquele grupo apostólico de Antioquia, “servindo ao Senhor” e “jejuando” devem ser ditos de um só fôlego (Atos 13.2). C.H. Spurgeon escreveu: “Nossas temporadas de oração e jejum no Tabernáculo têm sido, na verdade, dias de elevação; nunca a porta do céu esteve mais aberta; nunca nossos corações estiveram mais próximos da glória central”.
Deus interrogou o povo no tempo de Zacarias: “Quando jejuastes…acaso foi para mim que jejuastes, com efeito, para mim?” (Zacarias 7.5). Se nosso jejum não é para Deus, então fracassamos. Benefícios físicos, êxito na oração, dotação de poder, discernimentos espirituais - estas coisas nunca cevem tomar o lugar de Deus como centro do nosso jejum. João Wesley declarou: “Primeiro, seja ele [o jejum] feito para o Senhor com nosso olhar fixado unicamente nele. Que nossa intenção aí seja esta, e esta somente, glorificar a nosso Pai que está no céu…”. Esse é o único modo de sermos salvos de amar mais a bênção do que Aquele que abençoa.
Uma vez que o propósito básico esteja firmado em nossos corações, estamos livres para entender que há também propósitos secundários em jejuar. Mais do que qualquer outra disciplina, o jejum revela as coisas que nos controlam. Este é um maravilhoso benefício para o verdadeiro discípulo que anseia ser transformado à imagem de Jesus Cristo. Cobrimos com alimento e com outras coisas boas aquilo que está dentro de nós, mas no jejum estas coisas vêm à tona. Se o orgulho nos controla, ele será revelado quase imediatamente. Ira, amargura, cólera, ciúme, discórdia, medo, se estiverem dentro de nós, aflorarão durante o jejum. A princípio, racionalizaremos que a ira é devida à fome; depois descobriremos que estamos irados por causa do espírito de ira que há dentro de nós. Podemos regozijar-nos neste conhecimento porque sabemos que a cura está disponível mediante o poder de Cristo.
O jejum ajuda-nos a manter nosso equilíbrio na vida. Quão facilmente começamos a permitir que coisas não essenciais adquiram precedência em nossas vidas. Quão depressa desejamos ardentemente coisas das quais não necessitamos até que sejamos por elas escravizados. Nossos anseios e desejos humanos são como um rio que tende a transbordar; o jejum ajuda a mantê-los no seu devido leito.
Por fim, é importante ressaltar que o jejum pode trazer avanços no reino espiritual que jamais poderiam ter acontecido de outra maneira. É um recurso da graça e bênção de Deus que não deve ser negligenciado por mais tempo. Wesley declarou: “…não é meramente pela luz da razão… que o povo de Deus tem sido, em todos os tempos, levado a usar o jejum como um recurso:… mas eles têm sido… ensinados a esse respeito pelo próprio Deus, mediante claras e abertas revelações de sua Vontade… Ora, quaisquer que tenham sido as razões para reavivar os [homens] do passado, em seu zeloso e constante cumprimento deste dever, elas são de igual força para reavivar-nos”.

sábado, 18 de outubro de 2008

QUADRANGULAR no bairro APIDIÁ



FAMÍLIA QUADRANGULAR!!!!

VENHA NOS VISITAR!!!

TEREMOS PRAZER EM RECEBER VOCÊ E SUA FAMILIA !

RUA PADRE ANCHIETA, 390 -BAIRRO APIDIA - PIMENTA BUENO - RONDONIA

VISITE MEU ORKUT - PASTORINHA E CONHEÇA UM POUQUINHO DA FAMILIA QUADRANGULAR!!

MINISTÉRIO Prºs JÚLIO e ELIANA EM PIMENTA BUENO


EM JUNHO DE 1998 JESUS NOS ACEITOU E A PARTIR DAÍ TUDO EM NOSSA VIDA MUDOU!!!PRA MELHOR, MUITO MELHOR!!!!! SERVIR A JESUS É MARAVILHOSO.

MASSSSSS... EM MARÇO DE 2001, O SENHOR NOS SEPAROU PARA PASTOREAR...

HOJE OUTUBRO DE 2008, PODEMOS DIZER GRANDES COISAS O SENHOR TEM FEITO POR NÓS E MAIORES AINDA ELE FARÁ...

SOMOS UMA IGREJA ESPECIAL AOS OLHOS DE DEUS COM LÍDERES E LIDERADOS QUE EXERCITAM SUA FÉ COM CORAGEM E DETERMINAÇÃO!!!

CONQUISTAS MAIORES AINDA VIRÃO...!!!!

EU CREIO!!! NÓS CREMOS!!!!

MÊS QUADRANGULAR NO BRASIL.

FUNDAÇÃO DA IEQ NO BRASIL


Fundação no Brasil
O surgimento da denominação em terras brasileiras está diretamente ligado à iniciativa de evangélicos americanos. Foi de lá que partiu, em 1944, o pastor e missionário Harold Edwin Williams com sua esposa Mary Elisabeth, decidido a trazer o Evangelho para a América do Sul. Depois de um ano atuando como missionário da igreja na Bolívia, Harold Williams resolveu continuar seu ministério no Brasil, auxiliado pelo missionário peruano Jesus Hermírio Vasquez Ramos. Com eles, a experiência norte americana repetiu-se no Brasil através do movimento que ficou conhecido como Cruzada Nacional de Evangelização, que levou o Evangelho de Jesus Cristo a nação brasileira, impactando todos os estados com a poderosa mensagem Quadrangular na “Tenda dos Milagres”. Em 15 de novembro de 1951, foi fundada oficialmente a Igreja do Evangelho Quadrangular no Brasil, em São João da Boa Vista, no estado de São Paulo.

FUNDAÇÃO INTERNACIONAL


Fundação internacional
A Igreja Internacional do Evangelho Quadrangular, foi fundada pela missionária Aimée Semple Mcpherson. Aimée Semple Mcpherson nasceu em Ingersoll, Ontário, Canadá, em 9 de outubro de 1890, onde passou sua infância e mocidade. Até o momento que passou pela experiência de conversão aos 17 anos, quando ouviu o pregador Robert Semple ministrar sobre a salvação e o batismo com o Espírito Santo. Em 1917, iniciou sua maratona pelos Estados Unidos com várias campanhas evangelísticas estrategicamente nas Tendas de lona em todo território americano, cujo movimento ficou conhecido como Igreja do Evangelho Pleno. Em julho de 1922, durante um culto numa grande Tenda na cidade de Oakland, Aimée Semple Mcpherson pregou uma mensagem cujo tema era “Evangelho Quadrangular”. A pregação foi tão poderosa que a partir de então, o movimento denominou-se IGREJA DO EVANGELHO QUADRANGULAR, nome oficializado em janeiro de 1923, com a inauguração do Angelus Temple, em Los Angeles, Califórnia (EUA). Naquela noite, a missionária falava sobre o primeiro capítulo do livro de Ezequiel, quando o profeta descreveu a visão que teve dos quatro querubins, com rostos de homem, leão, boi e águia.

DOUTRINA QUADRANGULAR





A doutrina da Igreja Quadrangular ressalta os quatro benefícios do Evangelho: A salvação (representada pelo rosto do homem, cor vermelha, cruz, evangelho de Lucas).

O batismo com o Espírito Santo, (identificado como o rosto de leão, cor amarela, pomba, evangelho de João).

A cura divina · (representada pelo boi, como o grande removedor de fardos e pecados, cor azul, cálice, evangelho de Marcos).

E a segunda vinda de Cristo à Terra, (simbolizada pela figura da águia, cor roxa, coroa, evangelho de Mateus).

QUADRANGULAR DE CORAÇÃO!!!!!

PRAZER DE SER QUADRANGULAR





IGREJA DO EVANGELHO QUADRANGULAR!!!!!!!

EU AMO SER QUADRANGULAR!!!!!

Uma corporação Interdenominacional em espírito, evangélica na mensagem, internacional no projeto, composta pela união de fiéis cristãos que se congregam para a promoção da causa do evangelismo no mundo e pregação do Evangelho Quadrangular do reino:

JESUS SALVADOR, BATIZADOR, MÉDICO E REI QUE VOLTARÁ.

Cremos que a bíblia Sagrada é a palavra do Deus Vivo, Verdadeiramente imutável, firme, inabalável, como o seu autor o Senhor JEOVÁ; que foi escrita por santos homens de Deus do passado, movidos pelo ESPÍRITO SANTO e por ELE inspirado; que ela é uma lâmpada acesa para guiar os pés de um mundo perdido, desde as profundezas do pecado e tristeza até as elevações da honradez e da glória; um espelho claro que revela um SALVADOR crucificado;uma linha de prumo a tornar reta a vida de cada indivíduo ou comunidade; uma afiada espada de dois gumes para convencer do pecado e maldade; um forte elo de amor e ternura para os arrependidos a CRISTO JESUS;um bálsamo de Gilead, sob o sôpro do ESPÍRITO SANTO, que pode curar e vivificar todo o coração desfalecente; único sustentáculo verdadeiro da comunhão e unidade cristã; apêlo de amor de um DEUS infinitamente amantíssimo e da ira e retribuição que cairá sobre os desalentos; uma seta apontada para o céu; um sinal de perigo que adverte quanto ao inferno, o divino, supremo e eterno tribunal por cujos padrões todos os homens, nações, credos e argumentos serão julgados.

MÊS QUADRANGULAR



Como se originou Evangelho QuadrangularUma Jovem Missionária chamada Aimee Semple Mcpherson, na cidade de Oakland, Califórnia. Em julho de 1922, estava pregando numa grande tenda de lona, onde as multidões se espremiam e incapazes de encontrar lugar debaixo da lona.
Naquela noite a mensagem era sobre a Visão de Ezequiel.
Diz Aimee: minha alma curvava-se reverente, meu coração vibrava, pois a história ardente dessa visão celestial parecia encher e permear não só o Tabernáculo, mais toda a terra. Nas nuvens do céu que se dobravam e desdobravam em glória chamejante, Ezequiel contemplara o ser cuja glória mortal algum pode descrever. Enquanto fixava a maravilhosa revelação do ONIPOTENTE, ele percebeu quatro rostos, de Homem, de Leão, de Boi e de Águia.
Na face do leão, contemplamos aquele que batiza com o Espírito Santo e com Fogo. A face do Boi tipifica aquele que carrega os fardos, que levou sobre si todas as nossas fraquezas e enfermidades. Na face da Águia, vemos refletida as visðes arrebatadoras do Rei vindouro. Na face do Homem contemplamos o Salvador, o Homem de dores, que sabe o que é padecer, morrendo na cruz pelos nossos pecados. Este é um Evangelho perfeito, completo, para o corpo, alma, espírito e para a eternidade, um Evangelho que olha diretamente e ao mesmo tempo em quatro direções.
A tenda toda foi envolvida enquanto eu expunha este aspecto da Palavra de Deus. Era como se cada alma ali estivesse em sintonia com o ritmo da música celestial, nasceu em meu íntimo uma melodia que parecia tocar e ser sustentada sobre quatro cordas vibrantes e trêmulas, enquanto eu refletia sobre a visão do profeta Ezequiel. Fiquei parada por um instante e escutei, agarrada ao púlpito, quase sacudida por esplendor e alegria. Brotaram então do fogo ardente do meu coração as palavras: EVANGELHO QUADRANGULAR.
No mesmo instante o Espírito deu o testemunho. Ondas, Vegalhões, Oceanos de louvor varreram a audiência, que foi arrebatada pelos ventos impetuosos do reavivamento do Espírito Santo de Deus operava de tal forma que toda a multidão estava atônita ao ver o Senhor operando, a mensagem Espírito Santo.
Aqui temos um resumo de que maneira se iniciou a Igreja do Evangelho Quadrangular.
Resumo retirado do livro Aimee sua Vida e sua Obra
Símbolos e Cores da Quadrangular
O Evangelho Quadrangular está descrito em toda a Bíblia, desde os primeiros livros da Bíblia. Ele está prefigurado nas cores e móveis do Tabernáculo, cujo modelo e planta Moisés recebeu de Deus:
· Altar quadrado para as ofertas de sacrifício: Êx. 27:1
· No Castiçal: Êx 25:31
· Altar de queimar incenso: Êx 30:34
Outras referências às cores do Evangelho Quadrangular:
Ex. 25:4; 28:5; Nm 4:13; II Cr 2:7; 3:14; Is 1:18 (onde se fala que carmesim é vermelho ou escarlate).
Quadro Resumo da Visão de Ezequiel (Ezequiel 1)
No capítulo 1 de Ezequiel, os 4 rostos vistos representam 4 aspectos da vida de Cristo associados aos 4 evangelhos:

ORDEM - ROSTO - VISÃO - EVANGELHO - JESUS É - SÍMBOLO - COR
1a -Homem - Jesus Cristo o Salvador - Lucas aos Gregos - Filho do Homem - Cruz - Escarlate ou Vermelha ou Carmesim
2a - Leão - Jesus Cristo o Batizador no Espírito Santo - João a todos os Crentes - Filho de Deus - Pomba - Espírito Santo - Ouro ou Amarela
3a - Boi - Jesus Cristo o Médico - Marcos aos Romanos - Servo - Cálice - Azul Claro ou Azul Celeste
4a - Águia - Jesus Cristo o Rei que há de Vir - Mateus aos Hebreus - Rei - Coroa - Púrpura ou Roxo

AIMEE SEMPLE McPHERSON

AIMEE SEMPLE McPHERSON
Fundadora do Evang. Quadrangular//1922

ENCONTRO COM DEUS

ENCONTRO COM DEUS

II IEQ -

II IEQ -
Lugar de gente Feliz

ENCONTRO COM DEUS 30/31 e 01/11

ENCONTRO COM DEUS 30/31 e 01/11

SEMINARIO DA FAMILIA

SEMINARIO DA FAMILIA
Dias 23/24/25 de outubro/2009

SIM ...Foi por VOCÊ mesmo...

SIM ...Foi por VOCÊ mesmo...

O EVANGELHO COMPLETO

O EVANGELHO COMPLETO

UMA NOVA IGREJA UM NOVO TEMPLO

UMA NOVA IGREJA UM NOVO TEMPLO
Tudo quanto te vier a mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças; porque no Seol para onde vais, não há, nem projeto, nem conhecimento, nem sabedoria alguma.Eclesiastes 12:10

JESUS ESPERA POR VOCÊ!

JESUS ESPERA POR VOCÊ!
Só Ele Salva, Batiza com Espirito Santo,Cura e Voltará

ESCOLA DE PROFETAS

ESCOLA DE PROFETAS

A IGREJA DO EVANGELHO

A IGREJA DO EVANGELHO
QUADRANGULAR